No dia 26 de Março de 1981, era fundado o Clube De montanhismo da Guarda. Os onze elementos  fundadores, a maior parte deles praticantes de outras modalidades desportivas, davam assim os primeiros passos para introduzir na região da Guarda uma actividade desportiva completamente nova e que paradoxalmente não tinha até ai despertado o interesse de quem vivia na cidade do pais com melhores condições naturais para a sua pratica.

O crescimento meteórico do Clube nos dois primeiros anos, revelando uma grande motivação de centenas de praticantes, introduz o montanhismo nas discussões do dia a dia e chama a atenção para a importância que a Guarda virá a adquirir num movimento de forte desenvolvimento desta modalidade a nível nacional.


Em 1983 o C. M.G, conjuntamente com a A.S.E, organiza o primeiro NEVESTRELA, que logo na segunda edição (no ano seguinte), se transforma na maior actividade de montanha do pais e em ponto de encontro obrigatório para o debate e troca de ideias acerca da organização do montanhismo em Portugal. No mesmo ano de 1983, montanheiros da Guarda deslocaram-se aos Picos da Europa, onde pela primeira vez escaladores portugueses realizaram uma via na parede oeste do Naranjo De Bulnes.

Naranjo de Bulnes (Picos da Europa)

Nevestrela


O Clube De Montanhismo da Guarda começava a ser um ponto de referência mais visível desta pratica desportiva no nosso pais. A proximidade com Espanha, onde o montanhismo vai anos-luz á frente comparativamente com Portugal. Permite ao C.M.G desenvolver, nos anos de 1984 e 1985, um importante trabalho de formação que culmina com a deslocação aos Alpes, em Julho e Agosto de 1985, de doze montanheiros da Guarda, onde realizaram um conjunto de ascensões alpinas importantes e permitindo que, novamente pela primeira vez, um numero tão significativo de montanheiros portugueses tome contacto com a alta montanha e simbolicamente pisem o ponto mais elevado da Europa, o Monte Branco.
O clube esta consolidado e prestigiado após quatro anos de vida. Seguiram-se anos em que o reconhecimento deste facto foi bem visível, através das inúmeras solicitações para enquadramento de actividades organizadas por escolas, clubes e as mais diversas entidades. Passaram então pelas mãos dos monitores do C.M.G milhares de jovens na sua primeira aventura de montanha. Ao mesmo tempo aumentou o número de sócios e criaram-se as condições para que os praticantes realizassem autonomamente a sua evolução técnica.
A partir de 1986 um novo impulso foi dado através da chegada de novos praticantes ao clube, em resultado do esforço de formação de jovens nas diferentes práticas de montanhismo.

Alpes 1985


Nos anos 90 o Clube de Montanhismo da Guarda atinge metas importantes noutros domínios, tais como a construção da sua sede social, a aquisição de alguns meios logísticos; a par da continuação do trabalho de promoção do montanhismo.
A transição do século e milénio coincide com uma aposta nova na escalada desportiva. A existência de uma parede artificial de escalada na cidade e o aparecimento de praticantes interessados na modalidade, leva o clube a organização do “Master de escalada 2000” que decorreu com grande êxito.

Master de Escalada


Durante o ano de 2002 o C.M.G contribuiu para que o aparecimento de uma federação de montanhismo fosse uma realidade, tendo ajudado e contribuído para a fundação da F.P.M.E.


Depois de todo o trabalho realizado e experiências acumuladas ao longo dos anos estava na hora de experimentar a alta montanha e o cume escolhido pelos montanheiros do C.M.G foi o monte Aconcágua com os seus imponentes 6962 metros. Depois de um ano de preparação o cume foi alcançado no dia 3 de Janeiro de 2003.
Mas o trabalho não acabou com esta conquista que ainda nos trouxe mais responsabilidade se isso é possível, foi criada uma equipa de B.T.T que participa no campeonato nacional trazendo mais prestígio para as cores do C.M.G, participamos com dois atletas no campeonato de corridas de montanha ao mesmo tempo que incentivamos os jovens praticantes através da escola de escalada e os caminheiros através da organização de um calendário anual de marchas.

Aconcagua


E assim chegamos a 2006 ano das comemorações dos 25 anos de vida do C.M.G, meta importante na vida de qualquer colectividade, tendo sido comemorada com polpa e circunstancia na companhia de todos os que se quiseram associar ao evento.
Actividades regulares de B.T.T, escalada, montanhismo, caminheiros e formação são organizadas anualmente para os sócios e praticantes do clube e para aqueles que nos visitam esporadicamente.
É por todo este esforço que o Clube de Montanhismo da Guarda se pode orgulhar do esforço daqueles que foram protagonistas de histórias e imagens inapagáveis. Imagens e histórias que contemplamos muitas vezes com uma mistura de saudade e orgulho. Acontecimentos desportivos e humanos que honram o trabalho persistente de muita gente que foi construindo e aprendendo.

Ao longo dos tempos o C.M.G foi sendo construído por pessoas que não se limitaram a praticar um novo desporto ao percorrer novas montanhas. Foram capazes de aprender. Como se fazem amigos. É por tudo isto que ao olhar-mos para trás vemos uma historia onde se podem escrever números que surpreendem. Organizou mais de 500 actividades. Ocupou mais de 1800 dias a praticar montanhismo. Totaliza um numero de participações superior a 20.000 pessoas. Percorreram-se milhares de quilómetros em marchas e em bicicleta. Escalaram-se milhares de metros de parede. Por tudo isto hoje podemos considerar que o Clube de Montanhismo da Guarda é um dos mais representativos do montanhismo de Portugal e digno representante da cidade mais alta por todos os locais por onde tem passado.